Arquivo mensal: dezembro 2013

Reconstruir-se no Ano que vem.

Na vida terrena, tudo tem princípio, meio e fim. O que mais nos prende à satisfação existencial é acreditarmos que somos capazes de transformar gotículas de esperanças em grandes realizações. O nosso Ego funciona como um imenso baú organizado em caixas de tamanhos diversos, subdivididas em acontecimentos do contemporâneo, onde cada uma abriga a sorte, a alegria, a tristeza, a saudade, as decepções, as emoções, a mentira, a verdade, a crença, a descrença, o amor, o ódio, a ternura, a bondade, a maldade, a ignorância, o saber, a inveja, o ressentimento, a disposição, a preguiça, a traição, a hipocrisia, a lealdade, a sinceridade, o interesse, a ganância, a virtude, o medo, a coragem, o querer e o não querer, o ter e o não ter, o ser e o não ser.

São incontáveis os fatos ligados à existência e não há como enumerá-los. Cada partícula encravada nas dependências desse grande baú exterioriza uma história em cuja narrativa há a verdadeira construção da alma humana; São células que não se degeneram com o passar do tempo, pois o próprio tempo as contempla na reconstrução mental pela transformação que conduz ao bem ou pela mistificação à prática do mal.

Toda esta exposição do EU se faz pupilo na Escola da FÉ. Há e sempre haverá em cada ser humano a busca da salvação em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Os trezentos e sessenta e cinco dias do ano são portadores de acontecimentos que despertam a renovação de esperança por melhores dias, porém, tal qual numa peça teatral, existe uma repetida preparação onde todos se dão as mãos e se abraçam com votos de um Feliz Natal e de venturoso Ano Novo.

Gostaria de saber por onde andam os abraços nos meses que antecedem as Festas Natalinas!

Independentemente das intenções, tem bastante valia o que eu penso o que eu sinto o que eu quero. Reconstruir-me no Ano que vem faz parte da minha meta pelo crescimento físico, moral e espiritual. Afinal, é isso que todos idealizam e almejam. Faz muito bem renovar-se a cada Ano buscando em DEUS o alicerce do desejo e a razão de ser feliz seguindo a trajetória incansável do querer ser até o dia de nos juntarmos a ELE.

Que DEUS siga nos abençoando e nos fortalecendo concedendo-nos a dádiva do riso, da alegria, da saúde e do amor que é forte o suficiente para destruir as trincheiras do inimigo em nome da paz e da tranquilidade.

FELIZ 2014!

Liana Franca

Delegada de Polícia Civil

Anúncios
Anúncios